Como dar nome aos acordes - Parte 1 - Pt 5

Aprenda a cifrar qualquer acorde - Pt 5

Esse método que utilizamos para montar o acorde de Dm7(4) pode ser utilizado para montar qualquer acorde que desejarmos. Como regra básica, siga os seguintes passos ao se deparar com alguma cifra desconhecida:


 
1º) Identifique o acorde natural presente na cifra e monte-o em alguma região do braço do seu instrumento. Por exemplo, o acorde natural de E9(13) é Mi maior.


2º) Identifique quem são as notas de extensão do acorde desejado e encontre cada uma delas no seu instrumento, procurando as mais próximas. No exemplo anterior, você procuraria pelas notas que correspondem aos graus 9 e 13 de Mi, que são as notas Fá# e Dó#. Procure uma de cada vez para facilitar.


3º) Veja quais notas você pode substituir pelas notas que você quer. Em geral, você poderá substituir uma nota que está dobrada (repetida) ou o quinto grau (que pode desaparecer).


4º) Repita esse procedimento em outra região do braço do instrumento para ver se o acorde resultante não fica mais “fácil” de se fazer. Podem ocorrer casos em que é impossível montar o acorde desejado em certa região, mas em outras regiões ele se torna possível de ser feito.
 

 

Para exercitar um pouco mais esse método, vamos montar mais um acorde. Continuaremos na Parte 2 desse tópico (fizemos essa divisão de tópico em 3 partes para não ficar extenso demais um único tópico).

 

Obs: Muitos passos ensinados aqui não precisam ser seguidos no teclado, pois a organização das teclas facilita esse processo. Se você for um tecladista ou pianista, ignore os itens que não se aplicam ao seu instrumento. 

Página Anterior

Parte 2